Banda Sinfônica


A Banda Sinfônica da UFBA, idealizada pelo Prof. Horst Schwebel, foi fundada em 1980, como meio indispensável para o ensino de instrumento de sopro e como atividade de extensão no âmbito da comunidade, acompanhando uma das tradições mais populares do Estado. Tendo sido iniciada com apenas 14 instrumentistas, todos alunos da Escola de Música da UFBA - na época chamada de "Banda dos Alunos da Escola de Música e Artes Cênicas" - cresceu rapidamente graças ao interesse despertado por suas principais apresentações publicas . Professores, estudantes e músicos interessados vieram compor o seu quadro, tornando-a um dos conjuntos estáveis da Universidade que, até hoje, garante um espaço cultural que visa estimular a pesquisa da área musical à qual se dedica a preservação do repertório que vem sendo transmitido por gerações em cidades do interior da Bahia e a motivação para o aprendizado instrumental. Regida pelo experiente professor Horst Schwebel, que há mais de 20 anos trabalha com bandas sinfônicas, a Banda da EMUS é formada por alunos da Escola de Música e estudantes de música de outras escolas. O grupo se apresenta anualmente trazendo ao público um vasto repertório, que vai do erudito ao popular, inclusive executando obras em primeira audição no Brasil. Apesar da tradição baiana de Filarmônica, principalmente em cidades do interior, com suas sociedades de músicos amadores, a música de banda é pouco difundida pela mídia. Hoje o governo está realizando um trabalho de incentivo às bandas de música, mas apesar disso, os concertos ainda são insuficientes para a divulgação de músicas cujo repertório internacional e, particularmente o nacional, é tão vasto. O interesse da população é demonstrado toda vez que se realizam apresentações com esse tipo de conjunto, mas elas são muito restritas a eventos relacionados com datas religiosas ou nacionais. Durante esses 25 anos de existência, A Banda Sinfônica da UFBA gravou dois discos; um LP em 1989, e um CD em 1996.


Topo