Corpo Docente


Nome Laila Rosa
Email lailarosamusica@gmail.com
(foto: Ytallo Barreto)


Professora adjunta da Escola de Música desde 2010, credenciada ao Programa de Pós-Graduação em Música desta mesma instituição, onde atua na área de Etnomusicologia.
Pesquisadora do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Mulher – NEIM/UFBA
Musicista (violino e rabeca) e compositora.

Formação:
Doutorado em Música - Etnomusicologia , com bolsa CAPES de doutorado sanduíche de 1 ano realizado na New York University (Nova York, 2007-2008) - UFBA (2005-2009).
Mestrado em Música – Etnomusicologia -  UFBA (2003-2005)
Graduação em Licenciatura em Música – UFPE (1997-2002)
Conservatório Pernambucano de Música – (1995-2000)

Atuação acadêmica (trabalhos publicados)
ROSA, Laila. “FERREIRA, Lucinete; DIAS, Lêda. Eu sou Anastácia!: histórias de uma rainha. Recife: FacForm, 2011.” IN:  Revista Caderno Espaço Feminino, V. 24, N. 2 (2011) - ISSN 1981-3082. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/neguem/issue/view/710
_____.“Pode performance ser no feminino?”. IN: ICTUS – Periódico do PPGMUS/UFBA, vol. 11, No 2 (2010). Disponível em: http://www.ictus.ufba.br/index.php/ictus/issue/view/19/showToc
______. “Mulheres negras e alteridades históricas: músicas e performances no culto da jurema (Olinda,PE).” Texto apresentado no I Seminário Internacional Gênero, Raça, Classe e Identidade Social no Brasil e na França. Salvador, 5 a 7 de agosto de 2009. Resumo expandido disponível em: http://www.sergentebrasilfranca.ufba.br/modulos/submissao/Upload/21346.pdf
______.As juremeiras da Nação Xambá (Olinda, PE): músicas, performance, representações de feminino e relações de gênero na jurema sagrada. Tese de doutorado em etnomusicologia. Salvador: UFBA, 2009. Disponível em: http://www.pergamum.bib.ufba.br/pergamum/biblioteca/index.php?resolution2=1024_1
______. “Juremeiras e bruxas: as donas de uma ciência ‘ilegítima’”. IN: Revista Caminhos. Goiânia, v. 7, n. 2, p. 175-201, jul./dez. 2009. Disponível em: http://revistas.ucg.br/index.php/caminhos/article/viewFile/1216/849
______. “Salve a jurema sagrada!: das revelações aos conflitos, do gênero
neutro ao feminismo em música.”
In:
Revista Matizes, Edição Especial sobre Música e Poder. FIÚZA, Alexandre. N. 10 (segundo semestre de 2006). Pp. 271-287. Disponível em: www.unioeste.br/editora/ temas_matizes
______. Epahei Iansã!Música e resistência na nação Xambá: uma história de mulheres. Dissertação de mestrado em etnomusicologia. Salvador: Universidade Federal da Bahia, 2005. Disponível em: http://www.pergamum.bib.ufba.br/pergamum/biblioteca/index.php?resolution2=1024_1

Atuação artística
Como violinista comecei tocando em algumas importantes orquestras de câmara de Recife (Conservatório Pernambucano de Música e Universidade Federal de Pernambuco, de 1995 a 2000), em Salvador (Orquestra de Câmara da UFBA e Orquestra de Câmara de Salvador, de 2003 a 2010), além da Orquestra Sinfônica da UFBA - OSUFBA (2004 a 2010) e também em Nova York (Centre Symphony Orchestra, em 2007). Paralelamente à atuação em orquestras, sempre procurei participar de grupos camerísticos em geral, estreando peças de compositores na Mostra do Minuto (EMUS e Reitoria da UFBA, 2003 e 2004) e no projeto Recorte: alguma música contemporânea (Teatro Gregório de Mattos, em 2006). Por ter interesse por música popular, atuei neste circuito em Recife, minha cidade natal, e também em Salvador. Cantando, tocando e gravando com diversos artistas de ambas cidades, e também em Nova York, onde vivi por 1 ano. Apesar de ter tido contato com a rabeca e o universo do Cavalo-Marinho (tradição fortemente presente na Zona da Mata Pernambucana, onde passei parte da infância), e depois como pesquisadora de iniciação científica em etnomusicologia na década de 90 na UFPE, somente a partir de 2005 passei a me dedicar ao estudo deste instrumento. 

 Disciplinas que já lecionou

Graduação 
Apreciação Musical
Percepção Musical I e V
Prática de Ensino

Pós-Graduação 
Música(s) e Feminismo(s)*
*Disciplina inédita que foi oferecida ao PPGMUS e ao PPGNEIM (Programa de Pós-Graduação em Estudos de Gênero e Feminismo do NEIM/UFBA)
Música Brasileira: os estilos urbanos
Seminários em Etnomusicologia I e II

Áreas de interesse de pesquisa e artística
Estudos Feministas e de Gênero, Teorias Queer, relações e representações étnico-raciais, representações de branquitude e suas relações com o musical, Teorias Pós-Coloniais em música, Música e feminicídio, contextos musicais e relações de gênero e sexualidade nas religiões afro-brasileiras e afro-indígenas como o culto aos orixás e o culto da Jurema, Compositoras do contexto soteropolitano da atualidade, Educação Musical, a articulação entre a lei 11.769 e as leis 10.639 (inclusão da história e cultura afro-brasileira na rede pública) e a lei 11.645 (inclusão das culturas afro-brasileira e indígena na rede pública), violino e rabeca nos contextos da música popular e tradicional brasileira, processos criativos, improvisação experimental e estudos da paisagem sonora.
Atualmente estou gravando meu primeiro cd autoral intitulado: “Água Viva: um disco líquido” em parceria com o Coletivo Os Ventos (Ângelo Santiago, Mariana Marin, Maurício Lourenço, Ricardo Hardmann e colaboração de Júlio Caldas) através do Edital de Demanda Espontânea do Fundo de Cultura (Secretaria de Cultura – SECULT/BA). www.myspace.com/lailarosa


Topo