A História


A Escola de Música da Universidade Federal da Bahia foi fundada na gestão do Reitor Edgar Santos, a partir de ideais que buscavam canalizar o potencial artístico da nossa terra. Ao longo dos seus 40 anos, a Escola de Música tem se esforçado em criar meios para melhor capacitar o profissional que está sendo formado pela nossa Unidade. O grau de abrangência dos programas oferecidos e o grau de excelência do nosso corpo docente nos colocam entre os centros de melhor qualificação no País. Temos recebido o reconhecimento em diversas instâncias; fomos identificados por consultores internacionais, durante a década de 80, como sendo um dos poucos centros brasileiros capazes de desenvolver estudos de pós-graduação. O Programa de Pós-Graduação em Música da UFBA (Mestrado e Doutorado), tem conceito 4 da CAPES.

Uma série de atividades, na sua maioria, eventos de extensão universitária, tem permeado os mais variados segmentos da nossa sociedade. Tais eventos têm se tornado tradicionais no calendário nacional: os Festivais de Arte Bahia, durante a década de 70, mais recentemente, os Seminários Internacionais de Música, que congregam a "Semana de Educação Musical," a "Semana de Música Contemporânea," a "Jornada de Etnomusicologia," "Ciclos de Música," "Encontros de Intérpretes," "Seminários de Música Popular," "Simpósio Brasileiro de Música," só para citar alguns.

A Escola desenvolve programas desde a iniciação infanto-juvenil, passando pelo Curso Básico, curso de Graduação e cursos de Pós-graduação dispondo, como integrante de seu corpo docente, de um grupo de 10 doutores com titulação oriunda de centros da mais alta qualificação. As atividades práticas desenvolvidas pela Escola estão sustentadas no esforço coletivo dos corpos docente, técnico e discente que compõem os grupos estáveis da instituição - a Orquestra Sinfônica, o Madrigal, a Banda Sinfônica, Orquestra de Câmara e outros grupos de música de câmara.

Topo